A cada dois dias tentarei colocar um texto novo, para manter o interesse dos meus leitores e também algumas fotos para exemplificar alguns textos. Obrigada pelo apoio.

quinta-feira, 16 de março de 2017

O Dia Internacional da Mulher

As bonitas bombeiras de Uberlândia

Dra Mayana Zatz, bióloga molecular, geneticista, pesquisadora, professora da USP, coordenadora do projeto Genoma Humano

         No dia 8 de março, como era de se esperar, surgiram na mídia vários textos, reportagens, poesias e homenagens para as mulheres. Gostei sobretudo de um vídeo da policia militar. Começa com várias pessoas andando em uma avenida larga e algumas tentando atravessar na faixa de pedestres. Dois policiais militares se aproximam educadamente de uma mulher bonita, de uns quarenta anos, que estava atravessando a rua. Pedem que apresente sua identidade, explicando que é uma operação de rotina e a conduzem para a calçada. Ela parece surpresa e enquanto procura a carteira em sua bolsa, ganha uma flor vermelha do policial. Chega outro com uma flor amarela.  Surgem policiais de todos os lados, passam no meio dos transeuntes e entregam flores pra ela, que fica com um buquê enorme e com lágrimas nos olhos, enxugando-as  disfarçadamente. Aparece a banda da policia militar, tocando no meio da rua e um policial com um vozeirão cantando "dizem que a mulher é sexo frágil, mas que mentira absurda, eu que faço parte da rotina de uma delas, sei que a força está com elas..." As pessoas vão parando e se aglomerando e os policiais distribuem flores pra todas as mulheres que estavam  no local. Achei linda esta homenagem.
        Mas também fiquei boquiaberta com o pronunciamento do  Temer. Penso que ele até queria elogiar as mulheres, mas só disse impropriedades e, pelo visto, pensa mesmo como falou. Ou seja, pra ele a mulher é a rainha do lar  e acabou. Tipo bela, recatada e que fica em casa pra educar os filhos. Tipo anos 1950 ou tipo mulher Amélia. Como escreveu José Simão, cronista da Folha, só faltou o Temer dizer que a maior conquista da mulher foi a máquina de lavar. O presidente até disse uma frase que parecia bem atual, sobre a importância da mulher na economia, mas quando se pensou que ele iria abordar isso de uma forma correta, disse que ela é importante porque faz compras no supermercado e compara os preços. Meu Deus, ele não entende nada do papel da mulher na sociedade, de suas conquistas, de suas lutas, de sua  garra, de seu amor incondicional, de sua versatilidade, de sua dignidade e  humanidade, de sua capacidade de chorar ao ganhar uma flor...Deixa pra lá, o Temer não vai mudar mesmo...
       Por coincidência, no Dia Internacional da Mulher, fui mesmo fazer compras no supermercado. No açougue, uma atendente negra, alta, uniforme branco, lábios carnudos com batom vermelho, cabelos presos com esmero, cortando com maestria um pedaço de acém. Usava a faca enorme com habilidade, enquanto ia contando um caso e descarregando sua raiva. Estava revoltada porque uma mulher foi comprar carne e ela explicou que o acém cortado estava em promoção por R$12,00, mas se fosse moído era o preço normal, R$17,00. A mulher queria moído por R$12,00. Ela explicou direitinho, mas a mulher ficou possessa e a chamou de "VACA". Daí ela "rodou a baiana" e foram as duas  pra gerência.  A mulher disse ao gerente que a funcionária estava mentindo, mas o gerente conhecia o trabalho dela e a defendeu. Enfim, foi um bafafá no supermercado. Ela contava o caso pra mim, rodava a faca, dizia que saia cedo de casa, deixava os filhos, ficava o dia todo trabalhando na câmara fria, não ia aguentar desaforo. Chamou até uma testemunha, uma freguesa que sempre comprava lá, pra me confirmar como ela atendia bem. Dei todo apoio pra ela, quase a abracei e levei dois quilos de acém picado .
                 Gostaria muito de ter, na hora, umas flores para oferecer  para ela.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Hoje só amanhã



         O José Simão é cronista da Folha de S. Paulo. Escreve  de forma irreverente,  espirituosa e bem humorada, com textos cheios de pontos de exclamação e de trocadilhos. Começa sempre se intitulando como Macaco Simão, o esculhambador-geral da república e termina com: "Nóis sofre, mas nóis goza! Hoje só amanhã!"
          Nenhum político escapa de seu sarcasmo. O Temer então, coitado, está em todas. Escreveu que depois do Temer receber 10 milhões da Odebrech, o "Fora Temer" virou "Por fora Temer" e a popularidade dele cresceu nas delações, onde foi citado 44 vezes e por isso vai pro Guinness da Delação. Assim, é citado até em lista de supermercado: arroz, feijão, granola , creme de leite e Temer! E continua: "Mudanças no Mundo dos Vampiros! Michel Temer passará a se chamar Michel Treme nas bases! Que também estão tremendo! Rarará!" E o Temer ficou tão indignado com a delação que reagiu em latim: "Pimentorium in anus outrem, refrescus est. Repudio-lo-ei". Concluiu que o Franstemer está indo pro Odebrejo...
           O Lula também é um dos seus preferidos. Comentou que o Lulalelé parece massa de pão: quanto mais bate, mais cresce! E que o Lula é como o Corinthians: o povo gosta mesmo apanhando! Ironiza o relacionamento dele com o Moro: "Lula e Moro em 50 Tons de Curitiba! Com cenas inéditas de sadomasoquismo!  Amor e ódio encruado!"
          Até a Carmem Lúcia, do STF, é chamada de Bento Carneiro Vampiro Brasileiro. E nem a Marina escapa, chamada de Tartaruga Sem Casco: "se árvore votasse, ela levava no primeiro turno! E com aquela vozinha de teatro infantil! A voz da Marina é mais irritante que despertador de segunda feira! E ela tem cara de "acima do bem e do mal"!
          E a lista da Odebrecht, com os apelidos da turma do congresso que recebia propina?  Parece time de várzea: Santo, Caju, Todo Feio, Caranguejo, Gripado, Primo, Decrépito, Boca Mole, Angorá. Segundo José Simão, o Primo é o ministro Padilha, o mais popular porque distribuía a grana: "E ai, primo". "Chegou a grana, primo?" E o Boca Mole é o Heráclito, com boca de véia bater bolacha! Já a Lídice da Mata é a Feia; propineira tudo bem, mas Feia é a mãe! E ainda tem outros, como Aécio, que é o Mineirinho, embolsa quieto.
         O Renan também caiu na desgraça. José Simão escreveu que o Supremo decidiu que Renan passaria  de Réunan para Reinan. E ele, o Reinan, disse:  "Se é para a felicidade do Temer e para votar a PEC do Teto, digo ao povo que fico! Pra sempre! Daqui não saio, daqui ninguém me tira!" No caso Renan, a casa não caiu por causa do Teto...
        Outro assunto que ele tem abordado com humor é a reforma da Previdência, que prevê aposentadoria após a terceira reencarnação. Se o Niemeyer estivesse vivo, teria que trabalhar mais dez anos. No Brasil, agora nem Matusalém se aposenta. Sugere então aderir ao PMV, Programa de Morte Voluntária: morre e continua pagando o carnê! E o Frankstemer deu um recado ao povo brasileiro: 'Posterga-lhes-ei a aposentadoria" (como é bom ter um presidente que fale bem o português).
          Quanto ao casal Cabral, esculhambou com ele. O casal inaugurou a revista "Celas", só para presas ricas, com a manchete: "Adriana Anselmo mostra sua coleção de joias Bangu Stern!" Ela abriu sua cela para a revista , mostrando o colchonete com penas de urubu! E no verão vai ter ilha de "Celas", com os convidados sendo levados por um camburão anfíbio!
       De qualquer forma, concordo com ele que a situação está psicoesculhambativa-escalafobética! Hoje só amanhã mesmo!